Como a radiologia digital contribui para a sustentabilidade

{T:CONT_TITULO}

O lixo hospitalar representa cerca de 1% dos resíduos das cidades brasileiras e demanda condições especiais de manuseio pelo alto nível de contaminação. Por conta disso, meio ambiente e a sustentabilidade são grandes preocupações da área de saúde.

A radiologia, um dos grandes produtores de lixo tóxico hospitalar, é responsável por gerar toneladas de resíduos prejudiciais à saúde. O uso de películas onde são impressos raios-x traz um grande perigo ao meio-ambiente devido à prata que existe na composição dos filmes radiográficos. Esse material faz parte do grupo dos metais nobres e quando despejado em aterros sanitários contaminam por centenas de anos o solo e os lençóis-freáticos.

Embora tenha se modificado pouco na sua essência desde o descobrimento, o processamento de imagens na radiologia para fins médicos tem melhorado substancialmente com os avanços tecnológicos. De imagens processadas em placas de vidro, passaram a usar o filme e, nos últimos anos, a captura passou a ser digital, seja por radiografia computadorizada – CR (placas de fósforo onde imagens são digitalizadas) ou por Digital Direto – DR (painel detector digital em que a imagem é formada eletronicamente).

Por não utilizar filme fotográfico, o sistema digital não gera resíduos prejudiciais à natureza e o filme é impresso se solicitado pelo profissional ou paciente. Além de colaborar com o meio ambiente ao propor reduzir substancialmente o número de impressões em filme, a implantação de um sistema de radiologia digital melhora o fluxo de imagens que passam a transitar por computadores.

Sem produtos químicos, com economia de tempo e orientação ao profissional para trabalhos com maior precisão, a sustentabilidade passa a ser fundamentada na biossegurança e no conforto do paciente. Um investimento em um sistema digital também faz sentido financeiro para o gestor somente no longo prazo.

Assim como o correto descarte, também é possível promover a reciclagem desse material. A prata das radiografias inutilizáveis (que não tem mais função de diagnóstico) pode ser recuperada dos filmes, ser vendida para lapidação e transformada em joias. A película de plástico depois da retirada da prata ainda pode ser reciclada.

Crescendo muito a cada dia, os serviços de imagem de radiografia digital contribuem para completar o prontuário e se adequar ao ambiente de PACS. Afinal, há benefícios inegáveis na era digital: eliminação do processo químico traz um impacto financeiro e também ambiental e claro; e a recuperação dos filmes contribui para evitar o retrabalho. O ganho além de maior qualidade e consistência da imagem é claro, a sustentabilidade e colaboração ao meio ambiente.

Fonte: Saúde Web, 13/08/2015.

Tag(s): Notícias

Relacionadas

AVANÇOS DA TELEMEDICINA:COMO MOTIVAR OS PACIENTES PARA A MANUTENÇÃO DO TRATAMENTO?

+

Como os novos protocolos de segurança irão impactar na produtividade das clínicas?

+

Gestão das clínicas em tempos de COVID-19

Gestão das clínicas em tempos de COVID-19

+

O impacto da LGPD na Oftalmologia

Você conhece a Lei Geral de Proteção de Dados - LGPD (Lei nº 13.709/18)? Você sabe o que muda na sua empresa por conta dessa legislação?

+

Saúde suplementar e a interface com os convênios: o que mudou?

Saúde suplementar e a interface com os convênios: o que mudou?

+

Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais entra em vigor

A partir de agora, as empresas deverão adotar uma série de medidas para evitar que as pessoas tenham seus dados vazados.

+

Congresso SBAO 2021 será em Salvador no mês de maio.

Congresso SBAO 2021 será em Salvador no mês de maio. Saiba mais...

+

Lives SBAO - Como os novos protocolos de segurança irão impactar na produtividade das clínicas?

Como manter a sustentabilidade da empresa com as novas regras de segurança? Ajuste no fluxo de pacientes e espaço para o modelo pós pandemia Rotinas para...

+

Uma vitória histórica

Vencemos os optometristas no STF e garantimos a manutenção dos Decretos nº 20.931 e nº24.492, de 1932 e 1934, respectivamente

+

Lives SBAO - AVANÇOS DA TELEMEDICINA:COMO MOTIVAR OS PACIENTES PARA A MANUTENÇÃO DO TRATAMENTO?

Quais os limites e vantagens após 60 dias usando a telemedicina? Como está sendo o processo de pagamento? Qual o custo e o grau de satisfação dos pacientes?

+

Lives SBAO - Saúde suplementar e a interface com os convênios: o que mudou?

As operadoras de saúde irão propor mudanças na forma de remuneração? Preciso migrar para um novo modelo de negócio sem intermediários? Novas modalidades...

+

Lives SBAO - Gestão das Clínicas em Tempos de Covid

Gestão das clínicas em tempos de COVID-19 Planejamento Financeiro, Gestão de Custos e Aspectos Tributários

+

Praia do Flamengo, 66B sala 401 - Flamengo - Rio de Janeiro - RJ
Cep: 22210-903 Tel: 21 2285-6052


Copyright © 2014 - SBAO - Sociedade Brasileira de Administração em Oftalmologia