ANS suspende divulgação de índice de reclamações

Publicado por: Diagnóstico Web em 19/06/2015

{T:CONT_TITULO}

Desde fevereiro, a Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) deixou de informar a lista das operadoras de planos de saúde que mais receberam reclamações dos beneficiários. Mesmo dispondo dos dados desde março, a agência decidiu que só irá retomar a divulgação após o índice ser reformulado, o que deverá ocorrer até o final do ano. Até lá, empresas e operadoras serão poupadas de ter seus nomes expostos e o consumidor perde um instrumento para decidir qual plano comprar. Nos últimos 13 anos, o Índice de Reclamações foi divulgado mensalmente pela agência, em sua página na internet. Com informações da Agência Estado e ANS.

O indicador considerava as queixas de beneficiários que julgaram não ter os direitos respeitados e dirigiram-se à agência para solicitar orientação, análise e julgamento da questão. Dessa forma, era possível formar um ranking das operadoras que mais tiveram queixas por parte dos clientes. Os dados eram decisivos na definição dos clientes em reação à compra de um plano de saúde.

O novo índice em discussão pretende colocar filtros nesse levantamento e os casos em que a reclamação foi resolvida não serão mais contabilizados para a formação do novo ranking. Assim, a ANS irá desconsiderar que o consumidor teve de recorrer ao órgão regulador com uma reclamação para resolver o problema. Em nota enviada à imprensa, a ANS informou que O Índice de Reclamação considerava todas as demandas registradas, sem nenhum tipo de filtro. Dessa forma, eram consideradas, também, as queixas improcedentes e as que foram resolvidas dentro dos prazos máximos".

A decisão de reformular o indicador fará com que a série de índice de reclamações dos últimos 13 anos seja perdida. Os dados permitem que o consumidor verifique se o número de reclamações de uma operadora cresceu ou diminuiu nos últimos dez anos.

Joana Cruz, advogada e pesquisadora do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec), acredita que qualquer mudança ou interrupção na divulgação do Índice de Reclamação deveria ter sido discutida com a sociedade. Segundo ela, ANS não deveria ter feito isso sem consulta pública, e uma solução seria a ANS incluir no índice informações sobre quantos problemas foram resolvidos, sem descartar que, para isso, o consumidor precisou recorrer ao órgão regulador.

A decisão da ANS de revisar o Índice foi tomada de forma unilateral. Quem buscar os dados no site da agência irá encontrar informações antigas e um comunicado: "a divulgação foi interrompida porque o índice será revisto e aprimorado". A agência justificou que considera o atual índice obsoleto e comentou se houve pedidos das operadoras para que o índice fosse modificado.

De acordo com a agência, "a nova metodologia pretende alinhar os instrumentos e medidas adotados pela ANS para que as informações sejam mais fidedignas à realidade atual". Além disso, o órgão informou que o novo indicador deverá estar disponível até o final deste ano e, "certamente, será mais um parâmetro eficaz de avaliação para o consumidor".

Tag(s): Notícias

Relacionadas

AVANÇOS DA TELEMEDICINA:COMO MOTIVAR OS PACIENTES PARA A MANUTENÇÃO DO TRATAMENTO?

+

Como os novos protocolos de segurança irão impactar na produtividade das clínicas?

+

Gestão das clínicas em tempos de COVID-19

Gestão das clínicas em tempos de COVID-19

+

O impacto da LGPD na Oftalmologia

Você conhece a Lei Geral de Proteção de Dados - LGPD (Lei nº 13.709/18)? Você sabe o que muda na sua empresa por conta dessa legislação?

+

Saúde suplementar e a interface com os convênios: o que mudou?

Saúde suplementar e a interface com os convênios: o que mudou?

+

Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais entra em vigor

A partir de agora, as empresas deverão adotar uma série de medidas para evitar que as pessoas tenham seus dados vazados.

+

Congresso SBAO 2021 será em Salvador no mês de maio.

Congresso SBAO 2021 será em Salvador no mês de maio. Saiba mais...

+

Lives SBAO - Como os novos protocolos de segurança irão impactar na produtividade das clínicas?

Como manter a sustentabilidade da empresa com as novas regras de segurança? Ajuste no fluxo de pacientes e espaço para o modelo pós pandemia Rotinas para...

+

Uma vitória histórica

Vencemos os optometristas no STF e garantimos a manutenção dos Decretos nº 20.931 e nº24.492, de 1932 e 1934, respectivamente

+

Lives SBAO - AVANÇOS DA TELEMEDICINA:COMO MOTIVAR OS PACIENTES PARA A MANUTENÇÃO DO TRATAMENTO?

Quais os limites e vantagens após 60 dias usando a telemedicina? Como está sendo o processo de pagamento? Qual o custo e o grau de satisfação dos pacientes?

+

Lives SBAO - Saúde suplementar e a interface com os convênios: o que mudou?

As operadoras de saúde irão propor mudanças na forma de remuneração? Preciso migrar para um novo modelo de negócio sem intermediários? Novas modalidades...

+

Lives SBAO - Gestão das Clínicas em Tempos de Covid

Gestão das clínicas em tempos de COVID-19 Planejamento Financeiro, Gestão de Custos e Aspectos Tributários

+

Praia do Flamengo, 66B sala 401 - Flamengo - Rio de Janeiro - RJ
Cep: 22210-903 Tel: 21 2285-6052


Copyright © 2014 - SBAO - Sociedade Brasileira de Administração em Oftalmologia