Ministério da Saúde defende novo modelo de administração dos hospitais públicos

Publicado por: Ministério da Saúde em 13/12/2010

{T:CONT_TITULO}

 

Solicitado a comentar o Projeto de Lei Complementar 45/10 do Estado de São Paulo que prevê reservar até 25% dos leitos de alguns hospitais públicos para usuários de planos privados de saúde, o Ministério da Saúde, por meio da sua Assessoria de Imprensa, informou que "todo gestor de saúde pública busca mecanismos de gestão para melhorar, ampliar e qualificar o atendimento ao cidadão."
 
Entretanto, a pasta "defende a criação de uma nova figura jurídica: a fundação estatal de direito privado. Ela é 100% pública, faz parte da estrutura do Estado, e atenderá somente ao SUS, com porta de entrada única. Os administradores poderão contratar, por meio de concurso, pessoas pelo regime da CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) e fazer as licitações para compra de materiais com maior agilidade."
 
Segundo a nota, "este modelo é fortalecido pela autonomia, pelos contratos de desempenho, pela cobrança de resultados da administração e pela remuneração por bom rendimento. Assim, expandem-se os serviços públicos, mas são alterados radicalmente os padrões de gestão existentes, para uma alternativa mais ágil, transparente e participativa."
 
O Ministério da Saúde informou ainda que encaminhou este projeto de lei para o Congresso e já vem sendo implementado por Estados como Acre, Bahia, Pernambuco, Rio de Janeiro e Sergipe.
 
Em entrevista para o site Saúde Business Web, Pedro Ribeiro Barbosa, da Escola Nacional de Saúde Pública e integrante do grupo de trabalho que desenvolveu esse projeto de lei federal, comparou a fundação estatal de direito privado às Organizações Sociais (OSS) implantadas no Estado de São Paulo.
 
"Existe a semelhança de que em ambos os projetos as instituições hospitalares possuem autonomia de gestão. No entanto, há uma diferença fundamental: No projeto Federal, as Fundações são entes novos dentro da administração pública, formado por comitês dentro do próprio hospital. No caso das OSS, são entes privados que assumem a gestão de um hospital. A Fundação Estatal é um ente administrativo público que passa a ser a natureza jurídica do próprio hospital e terá uma nova estrutura de administração.
 
A polêmica PLC 25/10 foi enviada pelo governador Alberto Goldman na semana passada à Assembleia Legislativa em regime de urgência. O projeto pretende modificar a lei anterior, aprovada no governo Mário Covas, que estabelecia que as OSS são obrigadas a atender somente pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) e do Iamspe (Instituto de Assistência Médica do Servidor Público Estadual).
 
De acordo com a justificativa do Projeto, "tendo em vista que cerca de 40% da população do Estado possui planos e convênios privados de saúde e que essa parcela se utiliza rotineiramente do atendimento das unidades estaduais especializadas, não é adequado que as unidades não possam realizar a devida cobrança do plano ou do seguro privado que esses pacientes detêm".
Tag(s): Notícias

Relacionadas

AVANÇOS DA TELEMEDICINA:COMO MOTIVAR OS PACIENTES PARA A MANUTENÇÃO DO TRATAMENTO?

+

Como os novos protocolos de segurança irão impactar na produtividade das clínicas?

+

Gestão das clínicas em tempos de COVID-19

Gestão das clínicas em tempos de COVID-19

+

O impacto da LGPD na Oftalmologia

Você conhece a Lei Geral de Proteção de Dados - LGPD (Lei nº 13.709/18)? Você sabe o que muda na sua empresa por conta dessa legislação?

+

Saúde suplementar e a interface com os convênios: o que mudou?

Saúde suplementar e a interface com os convênios: o que mudou?

+

Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais entra em vigor

A partir de agora, as empresas deverão adotar uma série de medidas para evitar que as pessoas tenham seus dados vazados.

+

Congresso SBAO 2021 será em Salvador no mês de maio.

Congresso SBAO 2021 será em Salvador no mês de maio. Saiba mais...

+

Lives SBAO - Como os novos protocolos de segurança irão impactar na produtividade das clínicas?

Como manter a sustentabilidade da empresa com as novas regras de segurança? Ajuste no fluxo de pacientes e espaço para o modelo pós pandemia Rotinas para...

+

Uma vitória histórica

Vencemos os optometristas no STF e garantimos a manutenção dos Decretos nº 20.931 e nº24.492, de 1932 e 1934, respectivamente

+

Lives SBAO - AVANÇOS DA TELEMEDICINA:COMO MOTIVAR OS PACIENTES PARA A MANUTENÇÃO DO TRATAMENTO?

Quais os limites e vantagens após 60 dias usando a telemedicina? Como está sendo o processo de pagamento? Qual o custo e o grau de satisfação dos pacientes?

+

Lives SBAO - Saúde suplementar e a interface com os convênios: o que mudou?

As operadoras de saúde irão propor mudanças na forma de remuneração? Preciso migrar para um novo modelo de negócio sem intermediários? Novas modalidades...

+

Lives SBAO - Gestão das Clínicas em Tempos de Covid

Gestão das clínicas em tempos de COVID-19 Planejamento Financeiro, Gestão de Custos e Aspectos Tributários

+

Praia do Flamengo, 66B sala 401 - Flamengo - Rio de Janeiro - RJ
Cep: 22210-903 Tel: 21 2285-6052


Copyright © 2014 - SBAO - Sociedade Brasileira de Administração em Oftalmologia