Como transformar informação de saúde em conhecimento?

{T:CONT_TITULO}
O Big Data pode revolucionar a saúde, traçando perfis fiéis dos pacientes para balizar iniciativas mais preditivas e menos reativas – e, portanto, gerar economia. Mas o que falta para esse cenário tornar-se realidade no Brasil?

“Informação, já temos. A dúvida é como transformá-la em conhecimento”, avalia Carlos Marinelli, CEO do Grupo Fleury. Esse processo envolve a estruturação dos dados, que transforma números sem contexto em indicadores palpáveis. E é isso que está em falta, avalia Paulo Magnus, CEO da MV. “A informação tem menos de 15 anos dentro das unidades de saúde do Brasil, é muito jovem. E, em sua maioria, foi direcionada para prescrições e não caminhamos para estruturar isso”, explica.

Uma forma de organizar esses dados em benefício da saúde da população seria o desenvolvimento de um modelo de prontuário online pelo governo, que seria disponibilizado publicamente na nuvem para todas as instituições, sugere Luiz Tizatto, CEO da UnitCare. Porém esse cenário é muito improvável, limitando outras iniciativas semelhantes. Magnus concorda e atribui às empresas a missão de conectar a saúde: “Não acredito que o governo possa prover soluções, mas a conexão de muitos bons projetos privados pode”.

Para se integrar, o setor precisa enfrentar duas barreiras: ’quem é dono da informação?’ e ‘quem paga por isso?’. “As empresas precisam enfrentar essas questões de frente e compartilhar para ganhar em escala”, avalia Jomar Fajardo, diretor de saúde da IBM.

O mercado de saúde pode se espelhar em outras áreas que já se integraram para pensar em iniciativas colaborativas. “O setor bancário é um bom exemplo, eles se conversam. O cliente pode fazer migração de serviço quando quiser e esses dados não vazam para o mercado”, diz Tizatto.

Relação com médicos
Há o fator de “as tecnologias são simples, mas o médico não quer adotá-las. Há, por exemplo, o temor de infringir o sigilo médico-paciente”, argumenta Tizatto.

Paula Campoy, diretora de excelência ao cliente da Abbvie, lembra que o médico hoje não é tomador de decisão isolado – o consumidor busca informações na internet, com amigos e outros vetores, dando a ele o papel de influenciador: “o médico acompanhar essa evolução é fundamental”.

Evangelizar a classe exige encontrar meios para se comunicar com eles de forma mais eficiente, argumenta Magnus. “O médico é conservador para mudanças porque não tem tempo. Se a informação chegar a ele de forma estruturada e com boa qualidade, vai perceber que há benefícios, como a própria economia de tempo”, conclui.

Fonte: Saúde Web, 28/09/2015.
Tag(s): Notícias

Relacionadas

17º Webmeeting SBAO - A Prática do Planejamento Estratégico na Oftalmologia

Planejamento Estratégico é modismo? Por onde começar? Quais os desafios e benefícios do PE? Aprenda mais sobre a Prática do Planejamento Estratégico na...

+

18º Webmeeting SBAO - Aplicação do Lean Seis Sigma em Hospitais e Clínicas Oftalmológicas

Aprenda mais sobre os princípios da filosofia LEAN, a aplicabilidade da filosofia LEAN na área da saúde, ferramentas de gestão LEAN e casos de sucesso no...

+

Programação do Congresso SBAO

Veja a programação do XI Congresso Internacional de Administração em Oftalmologia e participe!

+

Regulamento Prêmio SBAO 2018

Compartilhamento de experiências é uma excelente ferramenta de aprendizado. A oportunidade de tornar conhecido o trabalho de um serviço e seus profissionais...

+

16º Webmeeting SBAO - Fusão e Aquisição

Aprenda mais sobre Fusão e aquisição com a Mariane Silveira: como se preparar, entenda o processo e a negociação, saiba quais são os pontos sensíveis na...

+

15º Webmeeting SBAO - Acreditação Internacional de Instituições Oftalmológicas

Quem pode participar de um programa internacional de acreditação? Quais os benefícios para uma clínica oftalmológica entrar no processo de acreditação?

+

Participe da programação científica SBAO

Estamos ansiosos pelo XI Congresso Internacional de Administração em Oftalmologia e e mais uma vez a sua participação como palestrante é fundamental para...

+

14º Web Meeting SBAO - Remuneração dos Serviços Médico-Hospitalares

Qual o valor justo para remuneração dos meus serviços? Porque o modelo atual está prestes a fracassar? Quais as alternativas? Tire estas e outras dúvidas...

+

13º Web Meeting SBAO - Planejamento Estratégico X Governança Corporativa

Como dar início ao Planejamento Estratégico em uma organização? Quais ferramentas para promover a estruturação dos arranjos necessários entre sócios e a...

+

11º Web Meeting SBAO - Gestão do Seu Tempo Como Fator de Performance

Por que as pessoas tem tanta dificuldade para administrar o tempo? Qual o impacto de uma boa gestão do tempo na vida profissional do médico (profissional da...

+

12º Web Meeting SBAO - Gestão Baseada em Evidência

Como a administração pode acompanhar as informações mais modernas de evidência científica para a tomada de suas decisões? Você está ligado em duas...

+

Web Meeting SBAO - Novas Tendências na Prática Oftalmológica

Você sabe como administrar o tempo de consulta? Como convencer em pouco tempo? Será que existe um tempo ideal? Nesse Web Meeting o Dr. Paulo Schor irá tirar...

+

Praia do Flamengo, 66B sala 401 - Flamengo - Rio de Janeiro - RJ
Cep: 22210-903 Tel: 21 2285-6052


Copyright © 2014 - SBAO - Sociedade Brasileira de Administração em Oftalmologia