Pesquisadores criam dispositivo que detecta predisposição para diabetes 2

Publicado em: 02/04/2015

{T:CONT_TITULO}
Ferramenta foi criada pela Universidade de São Paulo (USP) São Carlos. Sensor que detecta diabetes do tipo 2 tornará exame mais rápido e barato. Um dispositivo criado por pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) em São Carlos (SP) detecta pacientes que têm predisposição para desenvolver diabetes tipo 2. O sensor deve fazer com que o exame fique mais rápido e barato. Os pacientes que apresentarem resultado positivo podem procurar um médico e mudar hábitos simples para não desenvolver a doença no futuro. A genética, bem como o sedentarismo, o tabagismo e a má alimentação podem desencadear o diabetes tipo 2. De acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes, no Brasil, mais de 12 milhões de pessoas, o equivalente a 6,2% da população, têm a doença. O tipo 2 é o mais comum e representa cerca de 90% dos casos. Se um dos pais tiver diabetes desse tipo, a chance de o filho também ter é de 15%. No caso de o casal possuir a doença, a probabilidade para o filho é de 75%. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, em 2012, só no Estado de São Paulo foram registradas mais de 21 mil internações e 9.562 mortes por causa do problema. A rapidez no diagnóstico pode ajudar a prevenir a doença, bastando tomar alguns cuidados. “Tendo uma dieta mais saudável, uma prática de exercícios físicos, cessação de tabagismo, controle de colesterol e outros”, explicou a dermatologista Thais Cotrim Martins. Pensando nisso, um grupo do Instituto de Física da USP São Carlos criou um novo sistema que permite saber se o paciente tem predisposição para desenvolver o diabetes tipo 2, doença crônica que afeta o nível de glicose, principal fonte de energia do corpo. Por meio de um sensor, é possível detectar a baixa concentração do hormônio adiponectina, relacionado com a doença. Durante a pesquisa, que durou dois anos, amostras de sangue de pessoas desconhecidas foram colhidas e colocadas dentro de um tubo. O sensor ficou em contato com o sangue por cerca de 1h30 e depois foi lavado e colocado dentro de um recipiente com uma solução para ser analisado. “Para aplicar um potencial no eletrodo e medir a corrente resposta, o que me dá as taxas do hormônio. Se as taxas estiverem baixas, há predisposição para desenvolver o diabetes, se estiver alta, não há problemas”, explicou a pesquisadora Laís Canniatti Brazaca. O teste convencional custa cerca de R$ 1 mil por amostra de sangue e leva cerca de 15 dias para ficar pronto. Com o sensor, ainda sem previsão para entrar no mercado, o mesmo exame custaria entre R$ 10 e R$ 100 e o resultado sai em minutos. Diagnóstico Sem desconfiar que tinha diabetes, a aposentada Isair Grosso da Costa passou quase 30 anos com problemas de saúde. “Passava mal. Depois que descobri comecei a tomar remédio. Agora tomo insulina três vezes por dia”, contou. A rotina da aposentada e da família mudou. O tratamento exige disciplina e atenção. Além de tomar insulina, é preciso medir o nível de glicose, a quantidade de açúcar no sangue, pelo menos duas vezes por dia. A novidade deixou a filha de Isair, a aposentada Sueli da Costa Dores, otimista. “Vou procurar um médico especializado nessa área para não vir a ter diabetes.”
Tag(s): Notícias

Relacionadas

11º Web Meeting SBAO - Gestão do Seu Tempo Como Fator de Performance

Por que as pessoas tem tanta dificuldade para administrar o tempo? Qual o impacto de uma boa gestão do tempo na vida profissional do médico (profissional da...

+

12º Web Meeting SBAO - Gestão Baseada em Evidência

Como a administração pode acompanhar as informações mais modernas de evidência científica para a tomada de suas decisões? Você está ligado em duas...

+

Web Meeting SBAO - Novas Tendências na Prática Oftalmológica

Você sabe como administrar o tempo de consulta? Como convencer em pouco tempo? Será que existe um tempo ideal? Nesse Web Meeting o Dr. Paulo Schor irá tirar...

+

Café com Especialistas

Quinta-feira, no estande da ALLERGAN - Participantes podem esclarecer dúvidas individualmente, recebendo orientações personalizadas

+

WEBMEETING SBAO - Consolidação do mercado de clínicas oftalmológicas

Aconteceu nesta segunda-feira (10/04) o nosso 9º Webmeeting. O Amaury Guerrero falou sobre a Consolidação do Mercado de Clínicas Oftalmológicas. Confira!

+

Web Meeting SBAO - Coloque o convênio para trabalhar para você com o reembolso médico

"Coloque o convênio para trabalhar para você com o reembolso médico". Este foi o tema do 8º Webmeeting SBAO que aconteceu no dia 13/03/2017

+

Web Meeting SBAO - O que um paciente cirúrgico busca em uma clinica oftalmológica

Você considera importante uma "cumplicidade" do medico com o pessoal de apoio ? Como o seu serviço investe nos métodos que surpreendam o seu cliente em...

+

Web Meeting SBAO - A evolução tecnológica na fiscalização da Receita Federal

Não deixe de assistir nosso 6º Web Meeting com o Edson Seabra Neto falando sobre a evolução tecnológica na fiscalização da Receita Federal.

+

Web Meeting SBAO - Colchão Financeiro e Blindagem Patrimonial

Por que ter um colchão financeiro? De quanto deve ser? Onde devem ser aplicados os recursos do colchão financeiro? O dr. Francinaldo Lobato Gomes irá tirar...

+

Prazo prorrogado para participação no VII Congresso SBAO

O prazo para participação na programação científica no VII Congresso SBAO foi prorrogado para o dia 15 de janeiro, contamos com a sua colaboração.

+

REGULAMENTO PRÊMIO SBAO 2017

Estão abertas as inscrições para o 8º Prêmio SBAO. Participe, apresente suas experiências!

+

Web Meeting SBAO - CIRURGIÃO 2.0

Nesse Web Meeting falaremos sobre a formação do novo perfil de cirurgião catarata-refrativa, uso e incorporação de novas tecnologias (LIOs avançadas,...

+

Praia do Flamengo, 66B sala 401 - Flamengo - Rio de Janeiro - RJ
Cep: 22210-903 Tel: 21 2285-6052


Copyright © 2014 - SBAO - Sociedade Brasileira de Administração em Oftalmologia