CRM-PR repudia ação do governo federal para contratar médicos estrangeiros

Publicado por: CRM-PR em 10/05/2013

{T:CONT_TITULO}

 

Decreto deverá ser assinado em junho pela presidente Dilma Rousseff e o Ministério da Saúde ficará responsável pelo pagamento dos salários desses profissionais.
 
Em relação a matéria veiculada na imprensa indicando a contratação de médicos estrangeiros para trabalhar no interior do país, o presidente do CRM-PR, Alexandre Gustavo Bley, considera mais um triste episódio que o atual governo federal protagoniza em relação a saúde pública. Além de não participar de forma adequada no financiamento do SUS, deixando estados e municípios à deriva, o governo federal sai do tom mais uma vez ao insistir na tecla que falta contingente de médicos para trabalhar.
 
"Já é sabido que o que se verifica é a falta de estrutura e a falta de perspectivas de um plano de carreira para a interiorização e permanência dos profissionais nessas localidades. Os valores afirmados na matéria, onde prefeituras pagam até R$ 30.000,00 para os médicos, não condiz exatamente com a realidade dos fatos que verificamos no Paraná. Recebemos inúmeras denúncias de que os profissionais não recebem os valores acordados, com atrasos constantes e sem garantias trabalhistas, onde a jornada de trabalho muitas vezes ultrapassa o limite do profissional."
 
Da mesma forma entende que não é trazendo profissionais de outros países que será possível avançar na saúde do país. "Os médicos estrangeiros vão enfrentar os mesmos problemas estruturais que os brasileiros, além do agravante da dificuldade com o idioma. A classe médica exige respeito não só para a dignidade de sua profissão, mas também para com a população desses municípios, pois a negligência dos gestores públicos tem impactado diretamente na vida das pessoas", conclui o presidente.
 
No dia 2 de abril as entidades médicas nacionais e estaduais participaram de um Ato Público em Brasília para cobrar do governo a manutenção do Revalida e debater temas como a interiorização de médicos, criação de planos de carreira, melhoria do ensino e o financiamento da saúde pública.
 
Na ocasião, o Senador Paulo Davim (PV-RN), que juntamente com o Senador Eleuses Paiva (PSD-SP) convocou a audiência, falou em seu discurso que "acabar com o Revalida é crime. O que falta, principalmente, é a saúde ser tratada como prioridade, pois o que é prioridade se torna carreira de estado".
 
Na mesma semana, representantes do Conselho Federal de Medicina (CFM), da Associação Médica Brasileira (AMB) e da Federação Nacional dos Médicos (Fenam) entregaram para a presidente Dilma Rousseff um documento com propostas para promover a interiorização da medicina, o aperfeiçoamento do processo de formação médica e a melhora dos instrumentos de financiamento, gestão e controle.
 
Durante a conversa com a presidente Dilma, as entidades argumentaram que soluções anunciadas pelo governo, como a 'importação' de médicos estrangeiros e a abertura indiscriminada de faculdades de medicina, não resolveriam o problema da saúde pública e propuseram a criação de uma carreira de Estado para os médicos. Se implementada a ideia assegura ao profissional remuneração compatível com a formação e a responsabilidade e condições de trabalho (infraestrutura física, equipamentos, rede de apoio e equipe multidisciplinar), entre outros pontos.
Tag(s): Notícias

Relacionadas

Lives SBAO - Como os novos protocolos de segurança irão impactar na produtividade das clínicas?

Como manter a sustentabilidade da empresa com as novas regras de segurança? Ajuste no fluxo de pacientes e espaço para o modelo pós pandemia Rotinas para...

+

Uma vitória histórica

Vencemos os optometristas no STF e garantimos a manutenção dos Decretos nº 20.931 e nº24.492, de 1932 e 1934, respectivamente

+

Lives SBAO - AVANÇOS DA TELEMEDICINA:COMO MOTIVAR OS PACIENTES PARA A MANUTENÇÃO DO TRATAMENTO?

Quais os limites e vantagens após 60 dias usando a telemedicina? Como está sendo o processo de pagamento? Qual o custo e o grau de satisfação dos pacientes?

+

Lives SBAO - Saúde suplementar e a interface com os convênios: o que mudou?

As operadoras de saúde irão propor mudanças na forma de remuneração? Preciso migrar para um novo modelo de negócio sem intermediários? Novas modalidades...

+

Lives SBAO - Gestão das Clínicas em Tempos de Covid

Gestão das clínicas em tempos de COVID-19 Planejamento Financeiro, Gestão de Custos e Aspectos Tributários

+

Adiado o XII Congresso Internacional da SBAO

Em função da classificação de pandemia do Coronavírus (COVID-19), a SBAO comunica o adiamento do XII Congresso Internacional da SBAO

+

31º Webmeeting SBAO - Como reduzir os riscos de Cyber ataque

31º Webmeeting SBAO - Como reduzir os riscos de Cyber ataque - Palestra com Jonas Moreira

+

30º Webmeeting SBAO - Desafio empresarial de empresas familiares: O papel da governança...

Palestra com Horácio Forte Bahia Freire

+

29º Web Meeting SBAO - Oftalmologia aplicada ao Esporte

Não percam a oportunidade de aprender o impacto da visão para a prática do esporte com o palestrante José Antonio Westphalen.

+

28º Web Meeting SBAO - O mercado atual da saúde

Palestra com Flávio Pagano

+

A SBAO estará presente no 63º Congresso Brasileiro de Oftalmologia do CBO

A SBAO estará presente no 63º Congresso Brasileiro de Oftalmologia do CBO. Confira nossa programação e inscreva-se!

+

27º Web Meeting SBAO - Inovação e revolução 4.0

Palestra com Dr. Francisco Irochima

+

Praia do Flamengo, 66B sala 401 - Flamengo - Rio de Janeiro - RJ
Cep: 22210-903 Tel: 21 2285-6052


Copyright © 2014 - SBAO - Sociedade Brasileira de Administração em Oftalmologia